terça-feira, 19 de novembro de 2013

Personalidades "portonífecas"

Os portões são contraditórios
Parecem dizer uma coisa, mas dizem outra.

Portões representam seus moradores, mesmo que toda regra tenha uma exceção.
Parecem dizer uma coisa, mas dizem outra.
Mas é sempre bom lembrar,
Toda regra tem uma exceção.

Quase não se vê portões estáveis, em sua totalidade.
Digo, todo reto, sem detalhes, além do mais, ninguém é tão estável a ponto de ter um portão estável.
Todos portões são instáveis como as pessoas protegidas por esses portões.

Quanto aos detalhes do portões, não se pode esquecer que ele pode ter aberturas ou não.
Por exemplo, os portões que são todo cobertos, aqueles que não se pode ver nada da casa, é bem provável que as pessoas por trás daqueles portões não queiram mostrar suas imperfeições, mas não significa que não queiram saber todas as imperfeições dos portões alheios.

Já os portões metade vestidos e metade desnudos, representam em sua maioria pessoas que dizem não se importar em serem vistos, no entanto, são "caras de pau" por fazerem de tudo para "xeretar" a vida dos vizinhos.

Os portões completamente desnudos não se importam com o portão do vizinho, porque são egoístas demais para achar algo de alguém do lado. Por exemplo, esses são aqueles vizinhos que nunca te cumprimentam pois acham que seu portão "pelado" já mostra demais da vida dele, nem é necessário cumprimentar.

E por fim, aqueles portões que tem apenas uma tirinha desnuda, esse significa que não se importa com a vida do vizinho, mas gosta de ter uma visão do lado de fora. O que não significa que esse portão não se importe de mostrar sua vida, isso já depende de onde a faixa desnuda se estabelece.
Embaixo? No centro do portão? Em cima?
Mas esse já é um assusto para um outro texto, o importante mesmo é não esquecer que "toda regra tem uma exceção".



(16-Novembro-2013)

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Estradas esquecidas

Como explicar que as palavras ficam na boca, na cabeça, atrás, no que foi?
Como explicar que pessoas do passado, não sejam tão importantes?
Desculpem, me recolho no egoísmo, porque ja fui amante.
Talvez não justifique, mas vejo apenas reflexos secundários dos outros no espelho.
Eles estão atrás.
Esqueci de pagar minhas dívidas com os outros.
Não sei mais o que pensei, o que penso é o agora.
Desculpem, sou de fase, meus amigos!
Você e eu incentivamos a distância do que, apenas, foi.
Desculpem meus ex-amigos, não sinto falta de vocês, não sinto suas ausências.
Me sinto feliz pelo "novo" de novo.
Sou uma eterna fã dos "adeus" que foram e dos "oi's" que dou.
Clamo, não me chamem de fria, gelada, congelada, sou tão quente que acolho o presente.
Eu acolhi o calor de longe, eu acolhi o calor dos outros de longe.


obs: Esse não é um texto triste, é um texto de mudança, "toda mudança não vem sem dor"(ENSINO MÉDIO, Professor; 2010; 3º Ano)